Pelo Mundo com o Mundi: Rio de Janeiro!

03-pelomundocomomundi-riodejaneiro

O Rio de Janeiro é um dos cartões postais do Brasil. Rodeado por belezas naturais, a população é conhecida por ser amigável e hospitaleira. Ao visitar o Rio, não deixe de conhecer a orla carioca em um bom e longo passeio entre os bairros do Leblon e Leme. Você pode alugar uma bicicleta para deixar o trajeto ainda mais dinâmico! Para visitar praias mais calmas, e mais afastadas dos pontos turísticos, vá até a Barra da Tijuca (cheia de shoppings e própria para compras) e Recreio dos Bandeirantes. A vida noturna fica por conta da famosa Lapa e do bairro de Botafogo, por onde não faltam bares e opções de diversão. Outros bairros importantes de serem visitados é o artístico Jardim Botânico (por sinal, vá ao parque Jardim Botânico!) e a alternativa Santa Teresa, por onde costumava passar o bondinho. Outro lugar que merece uma rodada de pastel, fotos e alguma coisa gelada para beber é a Urca. Aos arredores da cidade, boas opções de passeio são Niterói (dá para ir de barca) para conhecer a orla de Icaraí, Petrópolis – a Cidade Imperial – e Búzios, na região dos lagos.

 

Pelo mundo com o Mundi é um giro que fazemos por aí, pelo mundo. Aqui, apresentamos pequenos textos para inspirar nossos viajantes a escolher o próximo destino da sua viagem. Você também pode acompanhar através do nosso Facebook ou Instagram.

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem, Em Destaque | 0 Comentários

10 dicas para sua próxima roadtrip!

01-blog-10-dicas-para-a-roadtrip

Com o início de Julho começam também o início de várias viagens por aí. Esse período de férias, que pode ir até Agosto, deixa na gente uma vontade louca de viajar, mas sabemos que nem sempre é possível – seja por causa do trabalho, outros compromissos ou agendas que não batem. Pensando nisso, chegamos a uma solução que pode alegrar quem não pode ficar muito tempo fora e, que ao mesmo tempo, dá uma superideia para quem está indo viajar por uns dias a mais. Que solução é essa? A roadtrip!

Esse termo em inglês nada mais é que o nosso pé na estrada e está totalmente ligada a uma grande experiência. É ideal para quem tem o perfil de explorador, gosta de colecionar momentos e, claro, gosta de conhecer cada cantinho que pareça interessante pela estrada. Uma roadtrip pode ser longa – substituindo o percurso de avião – ou pode ser para quem quer conhecer cidades próximas ou experimentar diferentes asfaltos por aí. Para qualquer possibilidade, algumas dicas são essenciais para uma roadtrip perfeita.

1 – Defina seu roteiro

Essa dica é essencial para quem vai fazer uma longa roadtrip. Pense que não é só pegar o carro e sair por aí: é sempre bom ter uma ideia mínima de onde você irá parar para passar a noite e quais lugares no mapa parecem interessantes para parar e dar uma olhada.

2 – Tenha Planos B – esteja pronto para imprevistos

Mesmo com um roteiro minimamente definido, imprevistos podem acontecer e você não pode se chatear por isso. Então, por exemplo, mesmo que você tenha definido que ia passar a noite no Hotel X, é bom dar uma olhada em algumas outras opções antes e depois do X.

Motivo do antes: vai que chove e sua velocidade na estrada diminua? Motivo do depois: vai que acontece overbooking, vai que você não gosta do lugar? Muito embora seja apenas por algumas horas para dormir, para quem dirige, uma boa noite de sono é essencial.

3 – GPS

Quem se aventura em estradas não muito conhecidas hoje em dia tem a bênção de poder contar com aplicativos e aparelhos que nos ajudam – e muito – na localização e nos informes sobre o trânsito. Então não economize nisso!

4 – Carregadores

É bobo, mas é bom lembrar: invista em carregadores, compre um para o carro e outro convencional, de tomada. O celular é uma mão na roda para qualquer viajante e ainda mais importante para quem está dirigindo e precisa sempre estar bem informado. É comum que a bateria quase desapareça em estradas, pois o sinal é fraco e o aparelho tende a ficar procurando sinal, wifi e tudo mais – com isso, o consumo é bem maior.

Sem dizer que, se você não tiver uma câmera separada, é bem provável que você vá querer tirar muitas fotos.

5 – Suprimentos

Tenha sempre no carro pelo menos uma garrafa de água, uma cheia e outra vazia. A cheia, claro, é para beber. A vazia é caso você pare em algum lugar que tenha bebedouro e possa reabastecer sua garrafinha. Além disso, biscoitos e doces podem ser um bom aliado: tanto para disfarçar a fome, quando para um passatempo.

6 – Custos

Veja mais ou menos quanto você irá gastar de dinheiro com gasolina, pedágio, hospedagem pelo caminho, estacionamento, comida etc. Depois de chegar a um resultado, coloque um X a mais por causa dos imprevistos e dos gastos extras que podem ocorrer.

7 – Trânsito e Estradas

As regras de trânsito são basicamente as mesmas no mundo inteiro, sendo a principal a cautela. De qualquer forma, é bom verificar. No Uruguai, por exemplo, os faróis devem estar sempre ligados – independente da luz do sol ou da chuva caindo.

Também é bom saber sobre a fama das estradas que você pretende pegar. Dirigir pelos EUA, Europa e, pegando o exemplo anterior, Uruguai, é bastante tranquilo. Mas, na Índia, o papo é exatamente o oposto.

8 – Condições do Carro

Faça um check-up completo antes de sair, verifique os mínimos detalhes para não acontecer nenhum perrengue. Assim como você, seu carro também precisa de preparo.

Vai alugar um? O cuidado é basicamente o mesmo, tirando o fato de que você não poderá deixá-lo na mecânica para verificar. Contudo, dê uma boa olhada em volta da lataria para ver se há algum dano prévio, veja a qualidade dos pneus, faça perguntas, teste – mesmo que em um campo curto – os freios, as lanternas, o acelerador, embreagem etc e, finalmente, tenha certeza de estar em posse dos documentos!

9 – O que levar?

Uma viagem de carro tem suas vantagens, como não precisar se preocupar com o peso da bagagem. Mas não é bem assim! Não é por que não há limite de peso é que você levará a pia da sua casa junto. Procure levar o essencial, lembre-se que existem outras pessoas no carro e um espaço limitado no bagageiro. Leve em consideração que você pode subir ladeiras ou pegar estradas de chão e o peso é fundamental para um bom desempenho do carro. Além disso, ir parando de cidade em cidade é um convite para pequenas compras que, multiplicadas pelo número de passageiros, diminui ainda mais o espaço.

Se você for embora do destino de avião, então, viaje leve mesmo! Lembre-se que babagem a mais gera custos a mais.

10 – Quem irá com você?

A pergunta que não quer calar! Dica para decisão: lembre-se que durante toooda sua viagem (dois, dez, quinze dias), essa pessoa estará ao seu lado fulltime. Consegue imaginar alguém?

Viajar com quem nos damos muitíssimo bem é básico, principalmente por causa da necessidade de manter um diálogo aberto o tempo todo, além de ficar tranquilo de verdade se tiver que abrir mão de uma coisa ou outra, se adaptar em outras situações e, também, por ter que lidar com aquela coisinha chata chamada dinheiro – desavenças por causa disso são muito comuns em viagens em grupo e você não vai querer um episódio desses durante seu passeio. Em suma, viaje com alguém que você levaria para a vida inteira.

 

Agora é só colocar o cinto e ter uma boa viagem!

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem, Em Destaque | 0 Comentários

Pelo Mundo Com o Mundi: Montevidéu!

26-montevideo-pelo-mundo-com-o-mundi

 

Montevidéu, a capital do Uruguai, é um destino muito procurado pelos brasileiros – tanto pela proximidade, como também por causa da vantagem do Real em relação ao Peso Uruguaio. Sem contar que o acesso é bem fácil: não precisa de visto, nem mesmo de passaporte – mas o RG tem que ter menos de 10 anos de emissão e não vale carteira de motorista!

Na capital, explore o Centro Histórico, não deixe de ir ao Mercado do Porto para comer as famosas carnes uruguaias com papas fritas acompanhadas de vinhos, espumantes ou cerveja. Não deixe de ir a, pelo menos, um cassino e conheça Punta Carretas e Pocitos, o bairro chique de lá, onde você pode dar longas voltas pela orla.

Se quiser conhecer os arredores, pegue um ônibus ou alugue um carro e visite a simpática Colônia del Sacramento ou escolha o caminho oposto e vá para Punta del Este, um dos mais charmosos e luxuosos balneários do mundo.

 

Pelo mundo com o Mundi é um giro que fazemos por aí, pelo mundo. Aqui, apresentamos pequenos textos para inspirar nossos viajantes a escolher o próximo destino da sua viagem. Você também pode acompanhar através do nosso Facebook ou Instagram.

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem, Em Destaque | 0 Comentários

Um lugar diferente: Nova Déli!

23-post-blog-nova-deli

Quem faz a escolha de ir viajar para Nova Déli (ou Nova Delhi), faz uma escolha incrível, e isso está diretamente relacionado a experiência de vida. Diferente de várias viagens pelo globo, a capital da Índia apresenta muitas misturas logo de cara. Isso vai do fato de fazer um mix da cultura milenar indiana com o moderno, assim como, em uma mesma rua, ter carros do ano no mesmo lugar por onde andam as vacas. Tome cuidado apenas no trânsito, conhecido por ser caótico, e vai com tudo nessa viagem!

Como chego?

Nova Déli tem seu próprio aeroporto e a viagem para lá, saindo de São Paulo, leva entre 19h e 28h horas – já contando aí com a parada, que sempre tem. Essas paradas geralmente ocorrem em Doha, mas seu voo pode parar também em Madrid e Londres.

De quais documentos preciso?

Para visitar a Índia, você precisará de um visto – a vantagem é que não há nenhuma grande burocracia para emitir, sendo possível fazê-lo pela internet mesmo, mas é preciso ter atenção, apesar dessa simplicidade. O visto custa 60 dólares e tem a validade de trinta dias. Para mais informações, é só dar um clique aqui.

Você também precisará tomar a vacina contra a febre amarela, que deve ser tomada com, no mínimo, dez dias antes de embarcar. Detalhe: não esqueça de obter a Carteira de Vacinação Internacional em um escritório da Anvisa.

O pessoal do blog 360meridianos.com, que já morou na Índia, relatou que foram aconselhados a tomar a vacina contra a paralisia infantil! Mas essa, assim como as vacinas contra tétano, raiva e hepatite A, não são obrigatórias, porém aconselháveis.

E a comida?

Vale lembrar que as vacas são animais sagrados, logo elas nunca estarão disponíveis para consumo. Por lá você irá comer carneiro ou galinha, se não quiser dispensar a carne. Se for vegetariano (a), a dica é comer o panner kofta – que são bolinhas de queijo de cabra com molho feito com especiarias. Para quem gosta de chá, o de massala é bastante comum para ser bebido a qualquer momento do dia. Para o café da manhã, tem os curds – que é um iogurte.

E não se preocupe: sempre tem um restaurante que oferece comidas mais ocidentais como pizza, hambúrguer, sanduíche e massa para dar aquele help na hora de se alimentar.

O que posso fazer por lá?

A capital da Índia oferece opções de diversão para tudo e todos: no mesmo lugar que tem a famosa bagunça indiana, também tem lugares chiques, moderninhos e festas badaladas. Visite templos, museus, aprecie o comércio e vá, pelo menos, até a cidade de Agra – que tem o famoso Taj Mahal.

Alguns dos pontos de destaque em Nova Déli são:

O Portão da Índia (foto no início do post);

O Túmulo de Humayun — que serviu de inspiração para a construção do Taj Mahal e é considerado Patrimônio Mundial pela Unesco;

nova-deli-tumulo-de-Humayun

O Templo de Lotus — ideal para quem curte arquitetura e para quem quer exercer a espiritualidade; (foto no final do post)

O Memorial do Gandhi — que reconstrói a vida e a morte do grande ícone da Índia, Mahatma Gandhi;

E para fazer comprinhas e ir a lugares legais para comer, vá ao Connaught Place.

O que mais devo saber antes de ir para lá?

Uma coisa interessante e divertida: tudo lá é negociável antes da compra (lembra do núcleo marroquino de O Clone? É tipo isso…), e isso vai de lembrancinhas até serviços prestados, então não se acanhe, é normal.

A regra para isso é clara: nunca aceite o primeiro preço. O comum, dizem, é chegar a um acordo quanto o valor atingir, pelo menos, a metade do que foi dito pela primeira vez.

Ah, e vale dizer: tudo lá é bem barato, e o Real apresenta vantagem em cima das Rúpias (uma Rúpia são cinco centavos brasileiros, mais ou menos).

Higiene: infelizmente não é um dos destinos que mais preze por limpeza no mundo. É comum encontrar lixo pela rua, e sempre fique atento se a água do seu chá, por exemplo, foi fervida. Além disso, só beba água mineral (veja se a tampa realmente estava lacrada). Procure andar com papel higiênico e álcool gel na bolsa ou na mochila, pode ser uma boa saída caso você esteja fora do hotel.

Trânsito: evite pegar a estrada enquanto estiver na Índia, além de ser caótico, as estradas são ruins, o ritmo é lento e existem muitos acidentes. Para viajar por dentro do país (e se for possível, viaje!), opte pelo sistema ferroviário, que é ampla e pode-se conseguir bilhetes online!

Embaixada da Índia: indianembassy.org.br/

nova-deli-templo-de-lotus

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem | 0 Comentários

Pelo Mundo com o Mundi: Fernando de Noronha

19-fernando-de-noronha

Encontrar um lugar lindo no Brasil não é difícil, verdade, mas Fernando de Noronha está acima de muita, muita, coisa e é por isso que o destino é o sonho e o queridinho de muita gente.

Fernando de Noronha é incrível tanto por suas paisagens quanto por sua história. Você sabia que até 1982, Noronha funcionava ora como presídio, ora como área militar? O_O Foi só nos anos 90 que o lugar foi aberto para visitas e para o turismo. Ainda assim, há algumas particularidades por lá, como a taxa de permanência, o ingresso para o Parque Marinho e o fato de que só 240 podem pernoitar ao mesmo tempo no arquipélago.

Para quem curte praticar o mergulho, lá é o lugar ideal para essa prática! Tirando esse passeio imperdível, aproveite sua ida para Fernando de Noronha para caminhar, surfar, passear de barco, ver os golfinhos e pegar sol em um dos lugares mais lindos do mundo.

 

Pelo mundo com o Mundi é um giro que fazemos por aí, pelo mundo. Aqui, apresentamos pequenos textos para inspirar nossos viajantes a escolher o próximo destino da sua viagem. Você também pode acompanhar através do nosso Facebook ou Instagram.

 

 

 

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem | 0 Comentários

05 lugares e 07 comidas para comemorar o São João!

18-festas-e-comidas-para-comemorar-sao-joao

Junho é o melhor mês da vida e isso é apenas por um único motivo: tem festa Junina e comida de festa Junina e música de festa Junina. É algo tão bom que não é nada incomum ver festas se arrastando por Julho e, às vezes, até Agosto! Esse período de três meses promete muita comida gostosa, uns quilinhos a mais e um coração aquecido de felicidade :)  Nossa lista dessa quinta-feira traz as festas juninas que mais se destacam pelo Brasil e, também, algumas comidas que fazem nossa alegria nessa época.

1 – São Luís, no Maranhão

Já em São Luís, a festa de São João é marcada pela apresentação do Bumba-Meu-Boi e pela presença de trios que comandam a festa. Entre as comidas, tem mingau de milho e arroz de cuxá – que é um arroz bem temperado e com camarão seco, típico da região.

festa-junina-bumba-meu-boi

2- Aracaju, em Sergipe

Por tanta animação, Aracaju com certeza é um dos melhores lugares para curtir o São João. Por lá acontece o Arraiá do Povo, que é algo tão grande e que anima tanta gente, que o povo costuma sair de restaurantes e pousadas para se unir ao grande arraiá.

3 – Caruaru, em Pernambuco

Uma festa colorida, com quadrilha e cheia de presenças marcantes, como Zé Ramalho, fazem da comemoração de Caruaru algo inesquecível. É comum ver a cidade lotar de turistas que apreciam a festa e querem se unir a multidão.

4 – Salvador, na Bahia

Por essa época tem bandeirinha por todo canto de Salvador. As quadrilhas chamam o povo para a roda no Pelourinho e todo mundo dança forró. Entre os pratos encontrados, destacamos o caldo de milho verde e o beiju, que é uma espécie de tapioca muito popular nessa época do ano por lá.

5 – Campina Grande, na Paraíba

É lá que acontece aquela que é considerada A Maior Festa Junina do Mundo. E isso é muito levado a sério, pois a festividade acontece durante todo mês de junho! A festa acontece no Parque do Povo que recebe mais de 300 barraquinhas de comida, bebida, entre outros atrativos. E é nessa festa também que acontece o grande casamento coletivo, para quem estiver afim de se juntar.

festa-junina-mesa-de-comidas

Agora, as comidas típicas!

Já as comidas típicas de uma festa de São João, vão variar um pouco conforme os costumes de cada região – e também segundo a inovação e criatividade de cada um. Por exemplo, durante nossa pesquisa, encontramos quem faça um bolo de pão de queijo com mortadela, bolo de pipoca, brigadeiro de milho verde e por aí vai. De uma forma ou de outra, as comidas de São João costumam ser feitas com ingredientes simples e em quantidade suficiente para servir muitas pessoas durante a festa Junina.

1 – Bolos

Uma das principais presenças, seja de fubá, laranja, batata, milho, o que importa é servir um bolo que lembre aqueles que nossa avó faz!

2 – Amendoim, Pé de Moleque, Paçoca, Cocada e Maçã do Amor

São doces típicos de uma festa Junina e a presença dos cinco (ou pelo menos um, vai) se faz obrigatória no arraiá.

3 – Pipoca

Seja doce ou salgada, com leite condensado ou caramelo, a pipoca está em nossas festas juninas desde sempre!

4 – Cachorro Quente

A junção da salsicha no pão é uma das melhores coisas já inventadas pela humanidade. E em uma festa junina, é obrigação.

festa-junina-pipoca-e-milho

5 – Milho

Com um pouco de sal ou com uma pincelada de manteiga, o milho verde cozido é de lei em qualquer festa Junina.

6 – E para quem não quer só petiscos…

Para quem não quer só petiscos, comidas típicas de São João envolvem canjica (alguns colocam amendoim), arroz doce, curau (feita à base de milho), tapioca, entre outras.

7 – E para beber:

Quentão com frutas! A bebida é feita à base de chá gelado e frutas. Há quem goste de coisas mais fortes, mas isso vai de cada um. Só tenha cuidado com os exageros! :)

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem, Em Destaque | 0 Comentários

Um lugar diferente: Cartagena!

16-UM-LUGAR-DIFERENTE-CARTAGENA

Uma viagem um pouco mais comum do que outros destinos que vimos passar por aqui, mas ainda assim geralmente não é a primeira opção entre os viajantes, muito embora é possível que o cenário mude devido às promoções que vem surgindo para Cartagena. A Colômbia pode passar a ideia de ser um lugar não muito convidativo devido ao histórico que a acompanha, mas isso não se aplica quando o assunto é Cartagena . Lá é uma cidade bastante segura para turistas e moradores. Contudo, vale ressaltar: lugares turísticos ou grandes precisam da atenção redobrada de quem visita, sempre, independente da região. Entre outras palavras, não dê mole ;)

Onde Cartagena fica?

Fica na Colômbia, a mais ou menos uma hora e meia de avião de Bogotá.

Como Chegar em Cartagena?

Cartagena tem seu próprio aeroporto, então é bastante tranquilo de chegar até lá. Uma viagem para lá, saindo de São Paulo, leva mais ou menos entre nove e onze horas, dependendo do número de paradas e espera. Pegamos um voo como exemplo (abaixo), onde a viagem até o território colombiano leva praticamente seis horas e, depois de quase quatro horas de espera, há um segundo voo de uma hora e meia até Cartagena.

voo-para-cartagena

 

Lembrando que os preços de passagens aéreas mudam o tempo todo, então pode ser que você não encontre mais assentos promocionais disponíveis para esse voo. Realizamos essa pesquisa em 16/06/2015, às 10h, e os valores estão sujeitos à disponibilidade na companhia aérea. Você também pode fazer uma busca personalizada acessando www.mundi.com.br 

De quais documentos preciso?

Você não precisa de um passaporte ou visto para viajar para Cartagena, mas é importante lembrar que alguns lugares de parada exigem o documento, como é o caso do Panamá. Também é sempre bom lembrar que o documento de identidade tem que ter menos de dez anos de emissão e que carteira de motorista não é válido para viagens.

E também não é necessário tomar a vacina contra a febre amarela. No entanto, se você tomar, pode viajar tranquilo por muito tempo.

O que fazer por lá?

Explore a Cidade Amuralhada que é o Centro Histórico de Cartagena. Ali se encontram os principais pontos turísticos como a Torre do Relógio, o Palácio da Inquisição, além de museus, praças etc;

Uma visita ao Castelo de San Felipe e ao Convento Santa Cruz de La Popa também são imperdíveis!;

O ponto principal que atrai a maior parte dos turistas, no entanto, são as praias, claro! Afinal o mar caribenho é conhecidíssimo por sua beleza.

A boa, então, para aproveitar é pegar uma lancha que sai do centro e ir até às Islas del Rosario. A Playa Blanca (foto) é uma das mais populares por ser muito bonita e, por isso, muito cheia. Existem praias mais centrais que não exigem deslocamentos, sim, mas geralmente não são aquelas que conquistam o coração do visitante. A vantagem é que são as mais tranquilas;

playa-blanca-cartagena

Para curtir a vida noturna, conte com salsa e outros ritmos próprios para dançar bastante, cassinos e bares com mesas distribuídas a céu aberto para garantir um bom papo. Mas nem tudo é agitação, você também pode encontrar restaurantes com clima mais calmo pelo centro mesmo!

Dicas sobre Cartagena

Comer bem por lá não será um problema. Por causa da proximidade do mar, você encontrará muitos frutos do mar e, melhor, são frescos! Também tem muita oferta de frutas, comidas leves e, indo ao extremo oposto, muitas frituras. Restaurantes internacionais e grandes redes são fáceis de se encontrar;

Quanto ao dinheiro, dê preferência aos pesos colombianos e pode ir tranquilo com o cartão de crédito, pois é amplamente aceito;

Cartagena é MUITO quente, até mesmo para nós brasileiros. Procure usar roupas leves, proteção contra o sol (use chapéu ou boné, óculos escuros e, claro, protetor solar) e calçados confortáveis. Tomar cuidado quanto ao horário é uma boa também – os faça antes do meio-dia e ao final da tarde;

É bom visitar Cartagena em qualquer época do ano, mas é importante lembrar que alguns períodos são mais caros do que outros, tais como dezembro-janeiro e julho-agosto.

 

 

 

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem, Em Destaque | 0 Comentários

Um Lugar Diferente: Acapulco!

09-um-lugar-diferente-acapulco

Falar sobre Acapulco sem lembrar dos episódios de Chaves que aconteceram por lá é praticamente impossível. A série em torno do menino órfão que vivia dentro de um barril em uma vila marcou muitas gerações – e continuará marcando, sem dúvida – e fez muita gente ficar com vontade de conhecer a tão famosa e desejada Acapulco da tela. Então, se você quiser conhecer um lugar diferente e, de quebra, tirar onda por ir a um dos lugares mais famosos do mundo do entretenimento, continue lendo esse post!

acapulco-mexico

Onde fica?

Acapulco fica no estado de Guerrero, no sudoeste do país, a 876km de Guadalajara e 378km da Cidade do México.

Como chego?

Acapulco tem seu próprio aeroporto, então estando no Brasil ou no próprio México, chegar lá não será um problema.

Nós pesquisamos e um voo saindo de São Paulo para lá conta com paradas e leva entre 12h e 18h de viagem por trecho. Sendo as primeiras 10h para chegar até a Cidade do México.

Os valores de passagens, saindo de São Paulo, variam entre R$ 1.800 a R$ 2.500, sem as taxas. Mas, lembre-se: tudo isso depende das datas escolhidas e costumam oscilar muito.

Para ver os valores de passagens aéreas e hotéis para Acapulco, clique aqui.

Do que preciso?

Desde 2013, brasileiros não precisam mais de visto para entrar no México, a não ser, é claro, que seja por um período maior do que seis meses. Mas leve o passaporte!

E não há necessidade de tomar vacina para visitar o país!

E o que faço por lá?

Dançar até dizer chega, se divertir horrores, pegar uma praia (ou várias praias), passear de barco e comer bem. Para quem curte uma viagem menos badalada, Acapulco também conta com museus, parques, atividades ao ar livre, compras e prática de esportes aquáticos.

Dica: Se você estiver com pouco tempo na cidade, procure fazer um tour de van que leva mais ou menos umas quatro ou seis horas e, depois, volte nos pontos em que você ficou mais interessado.

Entre as praias que se destacam estão a Barra Vieja, a Playa Pie de la Cuesta (um lugar mais tranquilo), a Playa Condesa e a Bahia de Puerto Marques.

Military base near Golden Zone - downtown in Acapulco, Mexico

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem, Em Destaque | 0 Comentários

Pelo Mundo com o Mundi: Angra dos Reis

Angra Dos Reis

Angra dos Reis é um paraíso feito para ser curtido durante o ano inteiro. A prova disso está no fato de que ela conta com 365 ilhas aqui e acolá que podem ser conhecidas de barco. Perfeita para a prática do mergulho, por sua rica vida marinha, Angra não foi a homenageada hoje por acaso.

Hoje, cinco de junho, é o Dia Mundial do Meio Ambiente e o cenário de Angra, rodeado pela Mata Atlântica e cheia de belezas naturais, nos inspira a fazer o melhor para que os recursos da natureza sejam preservados e para que fotos como essa possam ser tiradas por muitos e muitos anos.

 

Pelo mundo com o Mundi é um giro que fazemos por aí, pelo mundo. Aqui, apresentamos pequenos textos para inspirar nossos viajantes a escolher o próximo destino da sua viagem. Você também pode acompanhar através do nosso Facebook ou Instagram.

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem | 0 Comentários

Um lugar diferente: Quito!

02-um-lugar-diferente-quito

A linha imaginária, que divide o planeta em dois, traz uma boa opção de turismo para viajantes que gostam de destinos diferentes e pouco falados – quem diria um dia conhecer aquele lugar tão falado nas aulas de Geografia, não é? Uma das lembranças mais legais é poder tirar uma foto com um pé em cada hemisfério! #nerdstuff

Quito, a capital do Equador, é o assunto do nosso post de hoje. Confira!

Como chegar?

De avião saindo de São Paulo, por exemplo, a média de duração do voo mais rápido fica entre oito e nove horas. E sempre acontecem paradas, geralmente em Lima, no Peru.

Também dá para chegar ao Equador via terrestre, saindo do Peru, precisamente saindo da cidade de Zarumilla e chegando por Huaquillas – de lá para Quito são aproximadamente oito horas de viagem de carro.

Quais documentos preciso?

O Equador recomenda que seus visitantes tomem a vacina contra a Febre Amarela e os turistas devem estar em porte do Certificado Internacional de Vacinação.

E não é necessário passaporte para ir ao Equador e nem visto, a não ser que você pretenda ficar por mais de 90 dias.

Lembrando apenas que a carteira de identidade deve ter sido emitida há menos de dez anos e carteira de motorista não é válida para entrar no país.

Idioma, Moeda e Clima

O idioma oficial do Equador é o espanhol.

Para gastos, leve o dólar.

O clima dependerá da localização dentro do país, mas costuma variar entre 12°C e 26°C.

O que fazer por lá?

Se você está buscando aquela dica de hospedagem, a boa é ficar pelo Centro Histórico ou o Mariscal. O segundo bairro é o pólo gastronômico e boêmio de Quito. Por ficar perto do Centro, não está longe dos principais pontos turísticos.

Para mandar as melhores fotos para o Instagram, visite o Parque Itchimbia – que, por ficar a mais ou menos 2 mil metros de altitude, proporciona uma vista de 360 graus da cidade. Lá também tem o Centro Cultural Itchimbia que conta com exposições e eventos.

Outro lugar para tirar fotos é o Cerro El Panecillo. De lá, você conseguirá ver o topo nevado dos vulcões ao redor da cidade! Procure ir cedo para pegar a luz e o tempo aberto da manhã.

Se o papo continuar nas alturas, um passeio imperdível é ir no teleférico de Quito!

quito-teleferico

Para o pessoal da gastronomia, não deixe de experimentar o Sanduche de Chancho – um sanduíche de pernil com cebola.

E se o estômago aguentar, vá até uma feira e procure por um Catzo Blanco, uma iguaria típica, mas que não é para todo mundo.

O que é o Catzo Blanco? Bem, é um besouro que é colocado vivo em um pote com faria de trigo que dele se alimenta. Depois de horas, ele tem suas asas e patas arrancadas e postos em uma mistura de água e sal por alguns dias. Feito isso, é frito na manteiga até ficar dourados e crocante. Várias unidades são vendidas em sacos com grãos de milho tostado.

Quito-Lago-Quilotoa

Visite o Lago Quilotoa, que fica a 160 km da capital, e é uma coisa linda de se ver. Um detalhe é que o lago foi formado na cratera de um vulcão!

Falando em vulcão, tente ir ao Tungurahua – que é o vulcão com maior atividade na América do Sul.

Quito-vulcao-Cotopaxi

Se você ficou animado com a aventura anterior, vá ao Parque Nacional Cotopaxi – lá tem o Cotopaxi (acima), o vulcão nevado que está ativo e é o segundo mais alto do Equador.

Finalmente, a 13,5 km de distância de Quito, você encontrará o Monumento da Mitad del Mundo – que é onde várias pessoas estarão tirando uma foto no ponto 0º 0′ 0″ do mundo, com um pé no Hemisfério Norte e o outro no Sul.

quito-monumento-da-metade-do-mundo

Enviado em Curiosidades, Dicas de Viagem | 0 Comentários
Página 1 de 12812345Última »