Dicas para evitar o cansaço em longas viagens

Quando se viaja entre fusos horários, o ritmo do corpo muda, a noção entre dia e noite pode ser alterada e provavelmente seu relógio biológico não ficará de acordo com o horário do seu destino. O tempo de adaptação necessária para os horários de refeição, repouso e regulação hormonal se normalizarem é chamado de jet lag.

Algumas pessoas se acostumam rapidamente com o novo horário, mas muita gente leva um tempo para entrar no novo ritmo. Já foram criadas diversas soluções para ajudar nesse processo, desde tabletes homeopáticos até fones de ouvido que liberam luz no canal auditivo do passageiro, mas parece que até hoje nenhum deles provou possuir grande eficácia.

Para minimizar esses efeitos, a equipe de gerenciamento de fadiga da NASA, revelou ao jornal The New York Times alguns procedimentos realizados pelos astronautas que ajudam também passageiros de aeronaves comerciais a evitar, principalmente, o mau humor, fadiga e desconforto gastrointestinal que o jet lag pode causar:

1. A direção que você está viajando faz a diferença.

Comece por determinar se você está viajando para o leste ou oeste.  Se você estiver viajando para o leste e quer adaptar-se ao novo tempo, alguns dias antes da viagem você vai ter que acordar e ir para a cama mais cedo do que você normalmente faria. Isto é conhecido como avançar o seu relógio biológico. Se você estiver viajando para o oeste, você vai ter que se adaptar ao novo horário de acordar mais tarde do que o habitual e ir para a cama mais tarde, atrasando o seu relógio biológico.

2. Programar quando se expor à luz e quando evitá-la.

Regule a sua exposição à luz, tanto natural quanto artificial, e escuridão.  A luz é um elemento primário que diz ao relógio do seu corpo quando dormir e quando acordar. Com isso em mente, se você estiver viajando para o leste, você deve se expor à luz pela manhã, avançando o relógio biológico, para que ele entre em sintonia com o novo fuso horário. Por outro lado, se viajando para o oeste, você deve se expor a luz ao entardecer e no início da noite, atrasando o seu relógio biológico.

3. Sobreviver à primeira noite comendo direito e dormindo bem.

Grandes refeições e comidas picantes devem ser evitadas em sua primeira noite, porque o organismo não é tão eficiente em metabolizar a refeição depois de uma longa viagem. À noite, cerca de uma hora mais ou menos antes de dormir, mantenha as luzes em seu quarto o mais fraca possível. Cubra qualquer luz, mesmo do computador, televisão ou smartphone. A luz deixa você mais alerta e redefine o seu relógio interno para a hora errada, fazendo você pensar que o dia começou.

Relacionados
Coronavírus (COVID-19) e viagens

Coronavírus (COVID-19) e viagens

Informações importantes sobre Coronavírus (COVID-19) e viagens A segurança das viagens é muito importante para nós e estamos monitorando de...
ralbino
Informações importantes sobre Coronavírus (COVID-19) e viagens

Informações importantes sobre Coronavírus (COVID-19) e viagens

Informações importantes sobre Coronavírus (COVID-19) e viagens A segurança das viagens é muito importante para nós e estamos monitorando de...
ralbino
Impacto Coronavirus: Cia aéreas, trocas e cancelamentos de voos

Impacto Coronavirus: Cia aéreas, trocas e cancelamentos de voos

Impacto do Coronavírus: o que você precisa saber sobre trocas e cancelamentos de voos * Última atualização:    Diante do...
ralbino
Dicas de Viagem Ver todos
Viajar em abril e 10 museus para conhecer

Viajar em abril e 10 museus para conhecer

Se suas férias começam no quarto mês do ano, separamos alguns destinos para conhecer em abril e garantir uma série...
ralbino
10 lugares internacionais para viajar no meio do ano

10 lugares internacionais para viajar no meio do ano

Existem dois tipos de pessoa: aqueles que gostam de viajar e aqueles que gostam de viajar – só que traduzidos...
ralbino