Dúvidas do Viajante

Vantagens e desvantagens das câmeras compactas

Fotografia e viagem são duas coisas que andam de mãos dadas. Raramente se vê um viajante sem uma câmera nas mãos. Ainda mais hoje em dia em que as câmeras estão cada vez melhores e com preços atraentes.

Comprar uma câmera adequada para sua viagem exige alguns cuidados. E, por isso, estamos fazendo uma série de posts sobre tipos de câmera. Já falamos sobre as câmeras esportivas e hoje nosso papo é sobre as populares câmeras compactas.

Como quase tudo que vemos, as câmeras compactas tem seu lado positivo e negativo. Nosso papel será elencar essas características para que você possa ficar melhor informado na hora de tomar uma decisão de compra.

Vamos lá?


Pontos Positivos das Câmeras Compactas

 

1 – Elas são práticas

O nome já deixa a dica, mas sempre vale reforçar: as câmeras compactas são perfeitas pela praticidade. Pequenas, cabem no mesmo bolso que costuma carregar o celular. Pelo tamanho vantajoso são também leves. Dá para prender a cordinha dela no punho e sair passeando.

2 – Contam com mais funções que antes

As câmeras compactas vêm se desenvolvendo bastante! O papo que vamos ter agora não é o mesmo que teríamos três ou cinco anos atrás. Naqueles tempos elas eram muito, mas muito básicas. Praticamente era só apertar um botão para ter a foto.

Agora a conversa é outra: ao mesmo tempo que elas têm algumas configurações que garantem fotos mais legais e melhores processadas, também contam com a função Automática. Esta função é ótima para quem não quer trabalho ou para quem tem dificuldade. Na maioria das vezes, basta mirar a câmera para a cena e pronto! Foto tirada.

3 – Ferramentas que ajudam no dia-a-dia

Muitos modelos de câmeras compactas também contam com pequenas ajudas para o viajante mais prático: elas reduzem o tremor das mãos, deixando as imagens mais estáveis e livre de borrões, reduzem a chance das pessoas saírem com olhos vermelhos, reconhece automaticamente onde há rostos na imagem, sorrisos, piscada etc. Tudo isso garante mais nitidez e, consequentemente, melhores fotos.

4 – Vem que tem WiFi

Com a conexão WiFi disponível na maioria delas, compartilhar as fotos nas redes sociais ou passar para o grupo via Whatsapp fica bem mais fácil. Para isso, você precisará conectar os dois dispositivos em uma rede externa ou a provida pelo seu aparelho celular. Não gasta muita bateria e nem muito pacotes de dados!


Pontos Negativos das Câmeras Compactas

 

1 – Elas não combinam com pouca luz

Essas câmeras costumam sofrer em ambientes escuros ou ambientes fechados, principalmente se você for usar o zoom em um cenário com pouca luz. Ao passo que muita muita luz, como em um dia ensolarado, pode deixar a foto estourada e não deixar que você veja a imagem com nitidez no visor LCD.

2 – Muito movimento pode ser um problema

Dependendo do modelo e da falta de configuração, tirar fotografias de objetos em movimento (uma criança correndo, um jogo de futebol, um show) também fica um pouco mais complicado.

3 – Ela pode ser um pouco lenta

O tempo de processamento, isto é, do momento do clique até que a foto apareça na tela LCD, pode ser outro ponto negativo das câmeras compactas, pois costuma ser devagar, principalmente quando seu uso se torna recorrente. Com isso, o viajante pode perder alguns momentos.

4 – Não é para quem gosta de recursos

Pessoas mais exigentes que gostam de trabalhar na foto durante o momento (e provavelmente depois também) não vão gostar das câmeras compactas mais populares. Elas geralmente têm tudo pré-programado para cada tipo de cena, não permitindo muita influência do fotógrafo.


Dicas na hora de comprar uma Câmera

 

1 – Vale ficar atento

Como falamos antes, as máquinas compactas deram um salto de uns anos para cá. Existem ainda aquelas entre R$ 500 e R$ 800, mas já existem as compactas que são vendidas de R$ 1.200 para cima (a mais cara que encontramos foi R$ 3 mil, mas existem outras mais caras com certeza).

As câmeras compactas que são mais caras geralmente unem a praticidade do tamanho com as funcionalidades de máquinas mais elaboradas e com mais recursos, como filmar em Full HD e ter bom desempenho em ambientes com pouca luz. Outras até permitem que se troque as lentes, como acontecem em alguns modelos semiprofissionais e em todos os modelos profissionais.

2 – Outra dica é ficar de olho na bateria e na memória

Algumas câmeras ainda são alimentadas por pilhas, ao invés de bateria. As baterias duram mais e são recarregadas na tomada, muito melhor e muito mais econômico do que ficar comprando e carregando pilhas. Geralmente as câmeras que usam pilhas são mais baratas, mas não costuma ser uma economia muito vantajosa.

Ao contrário das câmeras de filme, as câmeras digitais não limitam nossas poses. Então memória é algo importantíssimo, principalmente se as imagens estiverem em alta resolução, pois ocupam mais espaço. Algumas lojas ou marcas podem oferecer uma ideia de “preço mais em conta” ao anunciarem uma câmera que, na verdade, está sem o cartão de memória. Dessa forma, o consumidor acaba comprando a câmera e o cartão de memória posteriormente.

3 – E vale dizer:

Não se garanta na memória interna. Ela é bem básica, o suficiente para processar o liga/desliga e fazer um tour pelas funções. E apenas isso. Provavelmente ela não vai dar conta de armazenar nem duas imagens.

Deixar um comentário