Dúvidas do Viajante

Brexit: o que muda para os viajantes?

O Brexit ou a saída do Reino Unido da União Europeia, que aconteceu na última semana, pode ter sido uma surpresa para muitos, mas principalmente para os turistas. Por isso é comum que todo mundo que está com viagem marcada para a região se pergunte: e agora?

Se é o seu caso, pode continuar arrumando as malas. Nada mudou para o viajante brasileiro que irá visitar Londres ou outro destino do Reino Unido! Não há exigências maiores que antes ou necessidade de visto. Saiba mais abaixo:

Entrada de turistas no Reino Unido pós-Brexit

Na maior parte da Europa, o visto de permanência aos turistas brasileiros é de 90 dias. Já no Reino Unido, a validade do visto sempre foi escolhida individualmente, com o limite máximo de seis meses.

Com a saída do Reino Unido da União Europeia, isso não deve mudar também. O que pode determinar menos ou mais dias de visto no seu passaporte está mais relacionado à nossa própria economia, assim como garantias de que você não irá para o Reino Unido para ficar de vez.

Tais garantias podem ser comprovadas através de: passagem de volta comprada, sua intenção no país, comprovante de renda, vínculos com o Brasil etc.

Ah, vale dizer: o Reino Unido também nunca fez parte do Tratado de Schengen, que impõe aos seus visitantes algumas regras, tais como um Seguro Viagem que cubra pelo menos 30 mil euros de possíveis despesas médicas, judiciais etc. Mas, vamos combinar, é sempre melhor viajar seguro, né?

Moeda e cotação

O Reino Unido sempre teve a moeda diferente da maioria dos países europeus. Enquanto grande parte opera com o Euro, o Reino Unido é representado pela Libra.

O Brexit não mudará isso, a moeda continuará sendo a Libra. A cotação da moeda inglesa, no entanto, apresenta mudanças desde a decisão pela saída da União Européia. Enquanto era comum encontrar a cotação para lá dos R$ 5,50 para cada Libra, agora o valor caiu para R$ 4,70 para cada Libra*.

Custo de vida

Como muitos produtos que abastecem o Reino Unido, como o pescado – por exemplo, vêm dos países que formam a União Européia, é possível (e natural) que os valores de compra do produtor aumentem. Dessa forma, a diferença de valores será sentida pelos mercados/restaurantes e repassada ao consumidor. Mas não deve ser uma mudança repentina e/ou radical, é apenas uma previsão.

 

O Mundi recomenda: independente do destino a ser visitado, é sempre importante se manter informado sobre tudo o que ocorre no lugar para não ser pego de surpresa. As reações ao referendo ainda estão incertas tanto no Reino Unido quanto na União Européia. Por isso, acompanhar as notícias é essencial. Em caso de mudanças no cenário, atualizaremos o post! 😉

 

*O Mundi é um site que compara preços de voos e hotéis, além de pesquisar aluguel de carros e pacotes de viagens. Nós não comparamos câmbio, os valores citados foram consultados em sites especializados. Nós não garantimos que a cotação permaneça a mesma na hora da sua compra.

 

 

Deixar um comentário