Destinos

Um lugar diferente: Budapeste!

Budapeste fica na Hungria e muita gente coloca esse destino no roteiro de outras viagens pela Europa. O acesso e a saída de lá são bem fáceis, então não tem como ser uma furada – você pode ver mais sobre logo abaixo. Sem dizer, é claro, que é um dos lugares mais bonitos do continente europeu! Algumas curiosidades são: Budapeste é dividida entre Buda e Peste (ou Pest) e o famoso rio Danúbio (foto) não é azul como reza a lenda.

A cidade é fácil, fácil de conhecer a pé ou através dos transportes públicos, então a forma dependerá apenas da disposição do turista.

Como Chegar?

Estando no Brasil, você pode pegar um avião para lá; mas geralmente não é a escolha mais comum. A grande parte dos turistas combinam uma viagem a Budapeste com outras em torno.

Se o segundo caso é o seu, você pode chegar de aviãotrem (consulte as saídas para não furar seu roteiro) e até de navio – algumas empresas oferecem cruzeiros com passeios que passam por várias cidades, incluindo Budapeste, cujas paradas duram alguns dias.

Preciso de visto?

Não, turistas brasileiros só precisam do passaporte para entrar na Hungria.

E a temperatura?

De Abril a Outubro os termômetros indicam números mais amenos.

O que fazer?

Lindos edifícios vão chamar sua atenção para vários cliques das máquinas, assim como o rio Danúbio, que corta a cidade. O metrô subterrâneo é o mais antigo da Europa e uma volta nele vale a pena, afinal é praticamente um ponto turístico. Mas vai além: você poderá visitar museus, galerias de arte, igrejas (destaque para a Igreja de São Matias), parques (confira a ilha Margarita), óperas etc. Olha, não deixe de ir ao Castelo de Buda!

E para terminar o dia?

Tem banhos turcos – alguns em antigos palácios – e baladas: que podem acontecer em casas de festa e até em navios abandonados! Um cenário bem diferente do habitual. Se você quiser algo mais calmo, explore os concertos e/ou restaurantes e bares.

Culinária

É muito comum encontrar a páprica pelos pratos locais em duas versões: a doce e a picante. Dificilmente você terá problemas em comer, visto que a variedade de refeições parecem agradar a maior parte do público.

Por exemplo, você pode pedir uma Páprikas Csirke – que é galinha com molho cremoso. Se não estiver afim, vá de Gulyás – um ensopado de carne tradicionalíssimo e dito como obrigatório. O Lángos é da família da pizza, sendo feita com um pão frito com cobertura de queijo ralado e sour cream, mas há outras opções a serem escolhidas! Se você estiver se sentindo básico, a boa pode ser uma Palacsinta, que é um crepe enrolado. Afim de um pãozinho? Uma Pogácsa pode ser sua melhor opção – o detalhe é que, em seu topo, tem queijo gratinado. E para quem gosta de doces: Somlói Galuska – um bolo que leva rum, baunilha, chocolate e chantilly.

 

Fonte de pesquisa: 

Janelas Abertas
Folha de São Paulo

Comentário

Deixar um comentário