Destinos

Um lugar diferente: Bonito!

Quer conhecer um lugar diferente? Conheça Bonito! Essa riqueza ecológica te espera para a prática de esportes e cenários para belas fotos.

Bonito, no Mato Grosso do Sul, é uma verdadeira riqueza ecológica, com a presença predominante do verde, pássaros, peixes e muito mais. Todo o clima é muito propício para o turismo de aventura, incluindo a prática de rapel, mergulho, flutuação, arborismo, passeio de bote e caminhadas – muitas caminhadas.

Como Chegar?

Tem duas opções de aeroporto para chegar a Bonito de avião, mas há uma grande diferença entra os dois:

Aeroporto de Bonito: legal, fácil, prático, sem custos adicionais! Sim, verdade, mas vale dizer que é um aeroporto pequeno que recebe muitos aviões particulares e poucos comerciais – não é todo dia que tem voos, por sinal. Todos esses fatores influenciam no preço: as passagens para lá passam fácil a faixa dos mil reais, sem a inclusão de taxas.

Já a alternativa…

Aeroporto de Campo Grande: fica a 261 km de distância de Bonito, mas o valor da passagem é bem (BEM), bem menor, além de receber e oferecer voos para diversos dias e horários.

A viagem saindo da capital leva até quatro horas. O valor dos transfers compartilhados com outros passageiros até Bonito giram entre R$ 80 e R$ 100 por pessoa. Se estiver em uma viagem em grupo ou se quiser ir sozinho, tem a opção do transporte particular também. Faça uma pesquisa e peça cotações para encontrar as melhores ofertas para você!

Quando ir?

Entre dezembro e março: é o período de chuvas, mas, ao contrário do que se pensa, é um ótimo momento para apreciar as paisagens, pois é quando a vegetação está bem verde e o nível dos rios sobe.

Entre junho e agosto: as águas ficam mais claras, o que aumenta a visibilidade quando você for fazer flutuação.

Julho: é quando acontece o Festival de Inverno!

Com quanto tempo de antecedência devo marcar tudo?

Pelo menos quatro meses antes, pois os preços tendem a aumentar, assim como o interesse das pessoas em irem viajar. Se for em alta temporada, então, quanto mais cedo, melhor. Vale lembrar que isso também se deve pelo fato de todos os passeios serem feitos através de agências de turismo receptivo credenciadas.

Quanto tempo ficar?

Pelo menos cinco dias para poder fazer os passeios e as visitas. Se quiser fazer os passeios com mais folga, fique alguns dias a mais. Fora isso, conte um dia para a viagem de ida e outro para a viagem de volta.

O que fazer?

Visite o Abismo Anhumas, a Gruta do Lago Azul, a Lagoa Misteriosa, a Fazenda Ceita-Corê, a Gruta de São Miguel, o Parque Ecológico Rio Formoso, o Balneário Municipal, o Buraco das Araras, a praia da Figueira, o Balneário do Sol, além, é claro, de fazer a famosa flutuação e tomar banho de cachoeira.

Se você for ligado(a) em aventura, não deixe de praticar os esportes radicais também – você estará no lugar certo. Pratique mergulho, rapel, a descida das corredeiras com a bóia, o rafting, trekking e o arvorismo!

Tem vida noturna?

Tem, mas ela pode começar cedo do que o de costume. Por lá, você pode ir para o barzinho, para algum restaurante e até assistir uma palestra no Projeto Jibóia, que falará sobre a importância da preservação do animal.

 

E para pesquisar hotéis e passagens aéreas em conta, não deixe de acessar www.mundi.com.br

 

Comentário