Curiosidades

As belezas de Belém do Pará

Após sofrer diversas roformas em toda a cidade a partir do ano de 2000, Belém do Pará passou a ser uma das capitais mais procuradas no Brasil.

Com suas ruas repletas de árvores e mangueiras, e seus fascinantes monumentos e museus, Belém é uma das cidades mais surpreendentes do Brasil. Desde 2000, a cidade passa por um processo de revitalização, sempre preservando as características da arquitetura original.

A cidade que possui um dos portos mais movimentados do país é também uma das capitais mais procuradas por turistas. Entre seus principais atrativos encontra-se a maior feira ao ar livre da América Latina, o Ver-o-Peso, que se tornou o símbolo da cidade.

Localizado às margens do Rio Guarajá, este mercado cobre uma área de quase trinta e cinco mil metros quadrados, que estão divididos em diversas subseções que vendem peixe, carnes, artesanato, comidas e frutas, incluindo um mercado especializado somente na venda de açaí.

Outra grande atração turística da cidade é a Estação das Docas. Resultado da restauração dos armazéns do porto de Belém, este complexo turístico e cultural junta em um só lugar gastronomia, cultura, moda e eventos, em seu espaço de mais de trinta e dois mil metros quadrados. Lá é certamente o lugar para provar os variados pratos típicos do Pará, como o pato no tucupí, uma dos pratos mais procurados na região amazônica.

A cidade é muito buscada no mês de outubro por ser o local onde é comemorada a maior festa católica do Brasil. Realizada na cidade há mais de dois séculos, o Círio de Nazaré é uma das maiores e mais belas procissões católicas. Reúne cerca de dois milhões de pessoas por ano, num espetáculo em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré.  Este ano, a procissão irá ocorrer no dia 14 de Outubro, somente dois dias após a comemoração do dia de Nossa Senhora Aparecida.

Esses são somente alguns motivos do porque você não pode deixar de visitar esta maravilhosa capital brasileira.

5 Comments

  • ​Oi gente,

    Fui a Belém no Carnaval de 2016. A cidade é linda, cheia de atrações no centro e passeios turísticos em cidades próximas, as pessoas ão muito educadas e a gastronomia é MARAVILHOSA!! Só tem que prestar bastante atenção nas datas e horários; nem sempre as informações da Internet valem para os feriados. Basicamente, Belém fica vazia enquanto acontece o carnaval do Sudeste porque as escolas de samba belenenses desfilam uma semana antes e no feriado as pessoas viajam pro interior. Então, vários restaurantes e casas noturnas recomendados ficam fechados todo o tempo. Muitos museus também só voltam a abrir na 5a-feira depois do Carnaval. Quase todas as agências de turismo ficam fechadas e poucos passeios ficam disponíveis, tem que reservar antes do Carnaval. Durante o Carnaval mesmo acontecem poucos bloquinhos na capital, sempre de tarde. O Mangal das Garças fica aberto e é imperdível, tanto o restaurante quanto o passeio (tem horários de alimentação das aves e soltura das borboletas). Se puder fazer o passeio de barco de 1h30 da Valeverde Turismo na Baía do Rio Guamá logo que chegar a Belém, vá (são 3 horários por dia com apresentações de Carimbó, informações importantes dos guias sobre os principais pontos da orla da cidade e venda de comidas típicas, além de dicas dos guias sobre o que fazer no Carnaval e reserva de passeios). A agência tem uma unidade na Estação das Docas e o passeio sai de lá. Na 4a-feira de cinzas costuma ter preços mais baixos. No aeroporto também tem uma unidade e vale a pena passar de lá ao chegar para se informar sobre passeios antecipadamente e não correr o risco de ficar atrás das atrações em dias parados. Pra quem quer aproveitar o feriado em outras cidades da região, vale conhecer o carnaval de Cametá, que é grande e tradicional (mais de 6 horas de viagem de Belém, não dá pra ir e voltar no mesmo dia). Algodoal é super lindo, mas tem que pegar ônibus e barco pra chegar e precisa ficar atento aos horários do barco, pode não ter volta pro fim da tarde. Salinas é lindo também, muitas agências turísticas levam mas é possível ir de ônibus da rodoviária e pegar um táxi até a praia chegando lá (a praia fica a 15km da rodoviária de Salinas). Almoce no barracão Verde-Mar, recomendo MUITO! Atendimento excelente, comida excelente, pratos diferentes e preço justo. Se pegar o ônibus das 6h30 da manhã, dá pra voltar no mesmo dia (são 4 horas de viagem). Marajó é imperdível, dizem que é interessante ficar ao menos 3 dias mas nós fomos e voltamos no mesmo dia de barco (Expresso Tapajós, viagem de 2 horas). Tome remédio contra enjoo antes, muita gente passa mal no caminho mas com remédio nem sentimos. Marajó tem muitas praias e diferentes cidades, como Soure e Salvaterra. Se tiver pouco tempo, vale a pena escolher Soure, que é a que tem mais atrativos (a capital da ilha). As praias de Barra Velha, Pesqueiro e Araruna são incríveis. Na Praia do Pesqueiro, almoce na Pousada dos Guarás, é excelente. O passeio nas fazendas vale muito a pena para conhecer um pouco de tudo (breve trilha terrestre, barco a remo, caminhada em uma praia deserta, breve trilha em madeira no manguezal e passeio de búfalo). Recomendo a Fazenda São Jerônimo (ligue com antecedência para reservar o passeio). O barco sai todos os dias às 8h do Terminal Hidroviário de Belém e a volta é às 14h30, mas no domingo a volta é às 16h, ideal para aproveitar mais. Leve dinheiro, não aceitam cartão. Eu vi agências oferecendo passeios como Ilha dos Papagaios, que parece ser bem legal, e Alter do Chão (voo de 1h10 para Santarém para conhecer a praia mais famosa da região norte). Icoaraci é um distrito mais afastado de Belém, é conhecida pela cerâmica marajoara mas fica quase deserta no Carnaval (principalmente na 2a-feira, quando as olarias fecham e só sobram os restaurantes, feirinha de artesanato e um bloquinho). De lá da pra pegar um barco até a praia de Cotijuba, mas não fomos. Pra chegar a Icoaraci pega-se o ônibus 871 perto do mercado Ver-o-Peso, são 18km. Vale a pena percorrer pela manhã as ruas movimentadas de comércio que terminam no Ver-o-Peso. Também vale a pena atravessar a Baía do Rio Guamá, em Belém, para almoçar em Combu. De noite, se não encontrar aberto o lugar em que pretendia ir, vá jantar na Estação das Docas (várias opções de restaurante e música ao vivo) ou no Roxy Bar (não tem comidas típicas mas é muito gostoso). Cuidado com os pertences ao andar pelo Ver-o-Peso. Além disso, alguns belenenses me
    disseram que a Praça do Relógio e o Portal da Amazônia não são locais muito seguros. Ah, não esqueçam que provar tudo o que puderem da comida paraense; tudo é delicioso e muito diferente do que se come nas outras regiões do país.

    É isso, espero ter ajudado pessoal!!​​
    Boa viagem 😉