Dicas de Viagem

Salta, a Linda

No meio de um dos clássicos filmes de faroeste de John Wayne. Foi assim que eu me senti quando cheguei a Salta, capital da província de mesmo nome, situada no norte da Argentina.

Por Laura Schneider*

Salta. Foto: Divulgação

No meio de um dos clássicos filmes de faroeste de John Wayne. Foi assim que eu me senti quando cheguei a Salta, capital da província de mesmo nome, situada no norte da Argentina. A convite da Ford, fui conferir o lançamento da Nova Ranger e, de quebra, conhecer essa região exuberante, porém pouco visitada pelos brasileiros.

Salta, La Linda, como é conhecida por causa de toda a sua beleza natural, é considerada a 7a cidade mais importante da Argentina, com uma população estimada em quase 500 mil habitantes. Sua província, de mesmo nome, faz fronteira com Bolívia e Chile e divide com esses dois países parte da Cordilheira dos Andes.

Quando pensamos em Andes, lembramos logo de montanhas nevadas e temperaturas baixíssimas. Mas o cenário que vemos em Salta não é bem assim. A cidade, que fica no meio do Vale do Lerma, é rodeada de montanhas do deserto andino, o que confere ao local uma cor alaranjada. O clima seco do inverno, junto com a arquitetura colonial, faz com que a gente pareça parte de cenário de filme de faroeste, daqueles de deixar Clint Eastwood com inveja.

Salta. Foto: Laura Schneider

Prédios quase não são vistos em Salta, que ainda tem cara de cidade do interior. O povo, na sua maioria com feições indígenas, é extremamente simpático, acolhedor e muito solícito em ajudar os turistas. Aliás, o crescimento do setor na região fez com que fossem abertos hotéis tanto para aqueles que desejam pagar pouco, quanto para quem prefere conforto e luxo.

Esse é o caso do Design Suites Salta, onde tive a sorte de ficar hospedada. Situado no centro da cidade e próximo aos principais pontos turísticos, o hotel boutique foge do tradicional e oferece aos seus hospedes suítes amplas com decoração arrojada e muito conforto. A vista é para a praça situada em frente ao hotel e, como quase não existem prédios na cidade, é possível ver um skyline de Salta, com as montanhas avermelhadas ao fundo. Uma visão ainda mais espetacular quando apreciada à noite, com a cidade iluminada e o céu estrelado.

A gastronomia local também é algo que nos chama a atenção. Os pratos típicos, sempre regados de muito vinho produzido na região, incluem batata, choclo (um milho local, mais adocicado), empanadas e muita carne bovina e de llama. Isso mesmo: llama. A carne, bastante firme, tem um gosto forte, porém bastante parecido com a bovina. Difícil é se acostumar com a ideia de estar comendo llama, certo?

Entre os doces, é possível saborear muito “dulce de leche” e alfajores. Se gostar muito desse tipo de doce, procure pelos artesanais – bem diferentes, porém não menos deliciosos do que os famosos Havanna. Os biscoitos macios, recheados de doce de leite caseiro ou goiabada, derretem na boca e te fazem querer comer dez de uma vez só. Por isso, espere engordar alguns quilinhos quando decidir passar umas férias em Salta.

Outro ponto que chama a atenção na cidade é a sua parte histórica e cultural. A sua importância vem do fato de ser uma das poucas cidades na Argentina que ainda se mantém com uma arquitetura quase toda colonial. Caminhando por suas ruas, podemos ver construções que datam os séculos XVII e XVIII, como o Cabildo Colonial (que hoje abriga o Museu Histórico do Norte e o Museu Colonial e das Belas Artes) e a Catedral de Salta.

Além do passeio pelas ruas, vale também uma visita ao Museu de Arqueologia de Alta Montaña (MAAM), onde estão expostos os Niños de Llullaillaco, múmias com mais de 500 anos de três crianças Incas encontradas em 1999, no vulcão de mesmo nome. A história é de deixar qualquer um boquiaberto e nos faz perceber como as culturas podem ser tão diferentes. Os corpos estão em um estado inacreditável de conservação, o que deixa a visita ainda mais impressionante. É Difícil não pensar nessas crianças e no possível sofrimento delas. De qualquer forma, a visita é indispensável para quem gosta de história.

Mesmo sendo um destino pouco divulgado no Brasil, Salta definitivamente merece ser colocada no roteiro dos viajantes que gostam de conhecer novas culturas e apreciar vistas de tirar o fôlego.

Salta. Foto: Divulgação

Confira hotéis em Salta e compare preços de passagens aéreas no Mundi e boa viagem!

*Laura Schneider viajou a Salta e a Cafayate a convite da Ford.

2 Comments

  • Estive em Salta em 2010. Conhecer este lugar foi uma agradável surpresa. Além da paisagem natural estonteante, a cidade pulsa história. Foi emocionante, ao escrever estas linhas me lembro até mesmo do cheiro..

Deixar um comentário